segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Veja Mais Mulheres: Filmes #48-52

Olá!

E este é o post de encerramento do #vejamaismulheres 2017, com os últimos 5 filmes oficiais do projeto (mas pretendo fazer um post com outros filmes de diretoras que não entraram na contagem, mas que assisti este ano). Aqui tem um pouco de tudo: 2 filmes que vi na 41ª Mostra Internacional de Cinema de SP (um da Indonésia e um da Geórgia), um do Brasil que vi no cinema, um documentário americano que tem no Netflix e no Clarovideo e um de diretora marroquina (também disponível no Clarovideo). Vem conferir!

sábado, 11 de novembro de 2017

Veja Mais Mulheres: Filmes #43-47

Oiês!

Como já mencionei anteriormente, em outubro rolou a 41ª Mostra Internacional de Cinema de SP. Este ano, consegui ver 8 filmes, sete deles dirigidos por mulheres. Falarei sobre 5 deles neste post e sobre os demais na postagem seguinte, OK? Dois filmes desta primeira leva têm diretoras suecas (‘Ex-mulher’ e ‘Epifania’), dois têm diretoras suíças (‘Mulheres divinas’ e ‘Sarah interpreta um lobisomem’) e um tem diretora georgiana (‘Scary mother’).

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Resenha: Pseudônimo Mr. Queen


Vinte e um de dezembro de 2012, suposta data do fim do mundo, de acordo com uma previsão maia. Em 'Pseudônimo Mr. Queen' o mundo terminou mesmo, mas não com uma catástrofe natural que impossibilitaria que homens e animais continuassem vivendo, e sim com uma reconfiguração: a maior parte da população mundial simplesmente desapareceu sem deixar vestígio e as cidades foram mudando aos poucos, com o sumiço gradual das construções e dos bens materiais. As pessoas agora precisavam se ajustar às novas regras de existência, que lhes eram informadas em sonho: todos teriam 2 vidas, sendo a primeira até os 70 anos e a segunda dos 20 aos 100, sem um segundo a mais ou a menos. Na nova sociedade não haveria desigualdade social, nem dinheiro, nem doenças – tudo perfeito. Pelo menos aparentemente.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Chegou em Casa - Outubro/2017

Oi, gentes!

Um pouco atrasado, mas aqui está o post de novidades de outubro. Algumas coisas chegaram no comecinho de novembro, mas já vou botar tudo junto.


sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O que rolou... Outubro/2017

Oiê!

Outubro foi um mês agitado, mês de curso sobre Elena Ferrante, mês de Mostra de Cinema de SP. Estou cansada, mas feliz. Vejamos o que rolou.

Livros

Em outubro, li 4 livros:

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Resenha: We Have Always Lived in the Castle


Merricat e Constance Blackwood vivem isoladas em um casarão com seu velho tio, Julian, e o gato Jonas. Apesar da rotina rígida que impõem a si mesmos, eles aparentemente são felizes em seu pequeno universo particular. No entanto, a chegada do primo Charles, com quem as moças não tinham contato havia anos, afeta o delicado equilíbrio daquele núcleo familiar e leva a um desfecho da história no mínimo intrigante.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Lizzie Borden em Dose Dupla


Lizzie Borden é uma das figuras americanas cuja atração resiste ao tempo e ainda hoje continua fascinando e horrorizando pessoas no mundo todo. Prova disso é o número de vezes que a história da moça que supostamente matou o pai e a madrasta a machadadas (o crime nunca foi comprovado) em 1892 já foi contada em filmes, séries de TV, musicais de teatro e ópera e programas investigativos, sem contar as vezes que já serviu de inspiração para contos e romances, músicas e bandas e até, como já postei aqui antes, pseudônimo de cineasta. Aproveitarei, então, o clima de horror de outubro para falar sobre um filme e uma minissérie frutos da atração da personagem: ‘A arma de Lizzie Borden’ e ‘The Lizzie Borden Chronicles’.